Home | Adultos | Alimentação em Casos de Insuficiência Renal Crónica

Alimentação em Casos de Insuficiência Renal Crónica

Tamanho da fonte: Decrease font Enlarge font
image

publicidade

Os rins são dois órgãos fundamentais para o nosso organismo, tendo por função a manutenção do equilíbrio orgânico, através da filtração e eliminação de substâncias tóxicas produzidas pelo mesmo. Para além disso permite a regulação da água corporal (eliminando minerais – sódio, potássio e fósforo – que se encontram em excesso, através da urina), assim como a produção de substâncias essenciais como a eritropoietina, a renina e a vitamina  D.

Quando há uma perda progressiva da capacidade dos rins filtrarem ou eliminarem produtos tóxicos, bem como a produção de substâncias essenciais para o equilíbrio e funcionamento do corpo, estamos perante um diagnóstico de Insuficiência Renal.

Em casos de Insuficiência Renal Crónica é indispensável um plano alimentar individualizado. Como nestes casos estamos perante gastos energéticos aumentados, há que ter um cuidado especial quanto à energia e quantidade de proteínas, potássio, fósforo, sódio e água que o doente deverá ingerir.

Cuidados Alimentares:

  Energia: deverá ser fornecida, essencialmente, através dos hidratos de carbono e lípidos, de modo a garantir um bom estado nutricional, segundo o peso adequado para a idade e estatura;

  Proteínas: há que haver uma limitação no consumo de carne, peixe, leite e queijo. Dê preferência a outras fontes proteicas como as leguminosas (feijão, grão, entre outras), desde que muito bem demolhadas e confecionadas em duas águas, já que são muito ricas em potássio e fósforo. Se está em situação de hemodiálise, o consumo proteico pode ser um pouco maior;

  Hidratos de carbono: opte pelos mais complexos, não exagerando nos simples que contemplam os produtos açucarados. Se não existir um diagnóstico de diabetes estes hidratos de carbono simples são fontes de energia que podem ser consumidas, sendo isentas de proteínas. Outro exemplo é a farinha de mandioca ou fécula de batata que poderá adicionar à composição das refeições. Se se encontra em diálise é importante restringir o consumo de produtos mais doces uma vez que provoca a sede e, consequentemente o peso interdialítico.

  Fibras: presentes na composição dos hortofrutícolas, terá que ter em atenção aos teores elevados de potássio;

  Potássio: quando se encontra em quantidades exageradas à que ter cuidado com a quantidade a ingerir. Parta os vegetais em pequenas porções e demolhe-os em água durante 24horas, sendo confecionados em 2 águas, de modo a reduzir o seu teor em potássio.

  Sódio: opte por usar ervas aromáticas e especiarias quando temperar a refeição, reduzindo o teor de sal. Prefira o pão sem sal e restrinja o consumo de produtos alimentares pré-confecionados, enlatados ou em salmoura, entre outros.

  Fósforo: deverá limitar o consumo de leite e derivados, carne, peixe, ovos, leguminosas secas e oleaginosas que são bastante ricas em fósforo.

  Líquidos: ter em atenção a quantidade a ingerir, sobretudo se está a fazer diálise, uma vez que um consumo em excesso pode levar a um aumento de peso interdialítico.


Produtos alimentares a ter cuidado:

O sucesso de um bom estado de saúde e qualidade de vida para o doente com Insuficiência Renal Crónica, parte de uma boa adesão à terapêutica alimentar. Assim, é importante que o doente tenha em atenção o plano alimentar prescrito pelo nutricionista, assim como das tabelas de alimentos, fornecidas pelo mesmo, referentes a teores de potássio, fósforo e sódio. Assim, deixo-vos uma pequena lista de auxílio de alguns alimentos que deve reduzir a sua ingestão ou mesmo eliminar da sua alimentação


Ana Vaz – Nutricionista

Biografia da colaboradora (ver aqui)

Consultas de Nutrição e Consultoria Nutricional

Membro da Ordem dos Nutricionistas

e-mail: anasantosvaznutricionista@gmail.com

Site: http://www.anavaz-nutricionista.blogspot.com/

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Ana-Vaz-Nutricionista/

Twitter: https://twitter.com/#!/AnaVazNutri

 

Referencias: L. Kathleen Mahan MS RD CDE, Sylvia Escott-Stump MA RD LDN. Krause’s Food & Nutrition Therapy. Saunders; 12 edition (June 15, 2008). ISBN-13: 978-1416067122

Última atualização desta página:

Poderá querer ler também sobre
      

publicidade

   

Faça o seu comentário

  • email Enviar a um amigo
  • print Versão p/ impressão
  • Plain text Texto
  • Plain text Acompanhe o Conhecer Saude no Twitter




Info do(a) Autor(a)
image Nutricionista formada pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, em Ciências da Nutrição, no ano de 2009. Licenciatura em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto. Curso de formação em Nutrição Artificial pelo Centro Hospitalar do Porto - Hospital de Santo António. Curso de formação em Medicina Preventiva em Cuidados de Saúde Primários: Apoio Integrado a Idosos pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.
Health On the Net Foundation


Publicidade